segunda-feira, 2 de agosto de 2010

3° DIA DO EFAC



Mais um dia abençoado de formação. Acordamos com o barulho do sino e ao sair do quarto e sentir o frio no rosto enxergamos uma linda paisagem, em um horizonte sem fim, como um presente de Deus para nós, percebemos que Ele se faz belo para mostrar o Seu grande amor.


Na oração matinal celebramos a alegria do Senhor, que é nossa força e experimentamos o amor do irmão através do sorriso.

Nossa primeira aula, depois do café da manhã foi de dança, começamos com um aquecimento, depois alongamento e fomos para uma aula básica de balé na barra e passamos para a montagem da coreografia, com a música Tudo Posso, da Celina Borges. A diferença nessa aula para as outras aulas de dança no meio secular, é a preocupação de se fazer tudo para agradar o coração do Senhor, de caminhar de forma unida, respeitando os limites de cada pessoa e buscando juntos um só objetivo. Ser ministro de dança é se desconstruir enquanto bailarino, deixar que o Senhor molde a técnica que aprendemos de acordo com a vontade Dele. Morrer para nossas vontades e desejos, para que o Senhor reine em nós. A Profª Rosinha nos surpreende a cada momento, pois por mais que seja uma bailarina profissional, que trabalha com dança, está sempre fazendo cursos fora do país e tem sua própria academia, age totalmente diferente dos bailarinos seculares, com amor, de forma humana e se doando pelo outro. Ela ofereceu todo o material teórico dela para ajudar, para que os ministérios pudessem levar para as suas cidades. Ela tem zelo pela Igreja e se preocupa com a formação dos ministérios católicos e em dar o melhor para Deus.

Logo após a aula de dança, fomos aprender um pouco mais de liturgia com o Pe. Márcio. Ele falou sobre o hino de louvor, que é o momento na missa de glorificar, louvar, exaltar, bendizer e agradecer a Deus. O intuito do hino de louvor é falar das características Dele e louvarmos a Deus Pai pelo o que Ele é. Outra dimensão do hino de louvor é a súplica ao Pai e ao Filho. Ele não é trinitário, não precisa falar no Espírito Santo, pois entende-se que a pessoa para louvar e suplicar, já está cheia do Espírito. No hino de louvor é preciso falar com Deus Pai e depois com o Filho. É glorificar e suplicar ao Pai e ao Cordeiro na força e no amor do Espírito Santo. Já o Salmo é a palavra de Deus e devemos cantar o que está previsto para o dia. Não se pode encenar as leituras, mas na homilia elas podem ser frisadas por uma encenação ou dança. A dança pode estar em qualquer momento celebrativo, mas tem que condizer com o que se fala e canta. Deve-se ter cuidado com as melodias dos Salmos: 1º - Estudar a história do Salmo e em que ocasiões o povo de Deus usava; 2º - Ter cuidado com a melodia do refrão para que o povo participe. O Salmo é uma oração musicada.

Na liturgia dominical não se deve tirar nenhuma leitura, mas em missa de crianças, isso pode ser feito. A Aclamação do Evangelho é rito com sentido de louvor e glorificar a Deus. Deve ser de pé e deve ter o Aleluia e o verso do dia. Durante a quaresma, a Igreja pede que se retire o Aleluia, porque é uma expressão hebraica de louvor carregada de alegria, portanto troca-se por Louvor e Glória, mas não muda o sentido do rito. Na música escolhida para a Aclamação do Evangelho, fora o período de Quaresma, deve ter primeiro a palavra Aleluia, ela é a principal. A palavra Javé também foi proibida pela Igreja em respeito aos nossos irmãos judeus. É preciso também aos ministros de música, ter cuidado com melodias instrumentais na celebração, existem momentos que o silêncio é importante, como por exemplo o momento da consagração eucarística.

Na aula de doutrina conhecemos mais sobre o 3º mandamento, que é guardar domingos e dias de guarda. Alguns pontos interessantes falados foi que o domingo é uma necessidade interior de todos os cristãos, na família, na comunidade paroquial e que um domingo sem missa, é um domingo incompleto. Os fiéis são obrigados a participar da Eucaristia nos dias de preceito, a não ser por motivos muitos sérios, ou se forem dispensados pelo pastor. Compreender a finalidade do 3º mandamento é entender o que Deus quer para nós. Ou seja, como todos os mandamentos, o terceiro existe porque Deus deseja nos formar e abastecer por meio Dele. Já o 4ª mandamento, que é Honrar pai e mãe, indica obra de caridade. Deus quis, depois dEle mesmo, que honrássemos nossos pais a quem devemos nossa vida e quem nos transmitiriam o conhecimento de Deus. Ele os revestiu sua autoridade. A família no plano de Deus: O casamento e a família são ordenados para o bem do casal, a procriação e educação dos filhos. Um homem e uma mulher unidos pelo casamento formam uma família. A família cristã é chamada de “Igreja Doméstica”, porque é uma comunidade de fé, esperança e caridade. Ela tem um papel muito importante na Igreja. É um reflexo da comunhão entre o Pai e o Filho e o Espírito Santo e sua atividade procriadora e educadora também se parecem com a obra criadora do Pai. Os deveres dos filhos são: respeito pelos pais, docilidade e obediência, responsabilidades para com os pais e respeito aos irmãos e irmãs. E os deveres dos pais são: educar os filhos e respeitá-los, dar o bom exemplo aos filhos, reconhecer defeitos e assim melhor guiar seus filhos, pelo matrimônio recebem a missão de evangelizar seus filhos, prover as necessidades físicas e espirituais dos filhos enquanto pequenos. A família como se sabe é a célula da sociedade. É na família que os jovens poderão aprender os valores morais, tais como honrar a Deus e usar corretamente a liberdade. A cultura neo-liberal acabou, denegriu, destruiu com todos os tipos de Instituições, Igreja, Estado, Educação, Família. “Não é exagerado insistir que a vida das nações, dos estados, das organizações internacionais passa através da família e fundamenta-se sobre o 4º mandamento.“ Papa João Paulo II

Os pais são representantes de Deus aqui.

Depois de todas essas aulas riquíssimas para aprofundarmos ainda mais, nós tivemos mais uma aula de percepção corporal com a Drª Juliana, fisioterapeuta e membro de aliança da Recado, que também trouxe mais novidades para o ministro de dança saber como utilizar melhor o corpo e dar o seu melhor a Deus. Aprendemos que todos que usam o corpo como instrumento de trabalho, deve ter consciência do seu alinhamento esquelético e dos locais de assimetrias, bem como suas próprias restrições de movimento, a fim de que possa tirar o melhor proveito do seu físico, sem exceder-se na tentativa de vencer obstáculos. Ela frisou bastante na importância da boa postura, para evitar dores nas costas e outros problemas no corpo, a forma correta de sentar, de pisar e que nem sempre nos momentos das lesões, o alongamento não é o mais adequado. É preciso saber como agir diante de uma possível lesão. O estiramento muscular ou distensão, ocorre quando o limite fisiológico do músculo é ultrapassado e o alongamento excessivo da fibra muscular. A distensão ou estiramento muscular ocorrem quando há baixa resistência física, fadiga muscular, falta de aquecimento antes a atividade física, contração excessiva e hiperalongamento muscular. Algumas medidas preventivas devem ser tomadas para evitar lesões: uso de roupas e calçados adequados; fatores climáticos, lesão em casos de frio ou calor intenso; alimentação equilibrada; ingestão de líquidos diariamente; repouso adequado; análise das condições da superfície; proteção das áreas mais suscetíveis de lesões e prática de atividades físicas compensatórias. O aquecimento e alongamento são também medidas preventivas. Um músculo aquecido é mais elástico e trabalha de forma rítmica e ordenada, contraindo-se com mais eficiência e relaxando completamente em menor tempo. Enfim, ela conclui dizendo: “Um bom artista é aquele se distingue dos demais por qualidades e aptidões e segue normas e regras da profissão, com corpo adequadamente preparado, demonstrando expressividade e qualidades artísticas”.

Para encerrar o dia tivemos uma missa celebrada por dois bispos! Foi uma benção, um dele é o Dom Domenique da França e foi uma celebração riquíssima, além do ministério de música que nos presenteou com muita unção e vozes maravilhosas.

Depois nós jantamos ao som de um músico formado em violão erudito com uma música que tocou profundamente nossos corações e também das músicas interpretadas pelo Luiz Carvalho e Raquela da Comunidade Recado. E para finalizar, não podemos deixar de falar do coral e cantamos bastante, para ensaiar as músicas que aprendemos, uma delas é o Shosholosa! Kkkkkkk.....Depois conto pra vocês o que significa.



E assim, mais um dia de arte se encerra, com uma lua lindíssima para iluminar nossa noite e agradecermos a Deus pelo dom da sensibilidade e podermos experimentar a riqueza e o poder do belo.

Grande beijo e que a Face de Cristo resplandeça em todos!!

video


Amo vocês.



Kamilla Porto

Ministério Face

Nenhum comentário:

Postar um comentário